Drumming_Biografias Sonoras

Compositor

Nota Biográfica

[PT – Original] António Chagas Rosa nasceu em Lisboa em 1960. Concluiu o Curso Superior de Piano no Conservatório Nacional de Lisboa em 1981, e a Licenciatura em História na Universidade Nova de Lisboa em 1983. Como bolseiro da Fundação Calouste Gulbenkian, fez entre 1984 e 1987 uma pós-graduação em Piano e Música de Câmara do séc. XX no Conservatório Sweelinck de Amesterdão, sob a orientação de Alexander Hrisanide. De 1987 a 1992, com bolsa da Secretaria de Estado da Cultura, realizou o Curso Superior de Composição no Conservatório de Roterdão com Klaas de Vries e Peter-Jan Wagemans. Durante a sua permanência na Holanda, António Chagas Rosa foi também maestro-repetidor no Muziektheater de Amesterdão e professor na classe de ópera no Conservatório Sweelinck. 

A sua produção de compositor inclui música de câmara, sinfónica, duas óperas e numerosos ciclos de canções. Recebeu encomendas do Festival Internacional de Música de Macau, da Fundação Calouste Gulbenkian, da Casa da Música Porto, da Radiodifusão Portuguesa, do Teatro Nacional de São Carlos, da Fundação Casa de Mateus, do Nederlands Kamerkoor (Amesterdão), do Klangforum e Festival Jeunesse (Viena), do Grupo Drumming de Percussão, do coro de câmara Les Éléments de Toulouse, etc. As suas obras têm sido tocadas em festivais de música contemporânea em Portugal, Espanha, França, Holanda, Alemanha, Suíça, Áustria, Suécia, Ucrânia, E.U.A, Venezuela, Hong-Kong e Japão. 

O seu ciclo de canções “Songs of the Beginning” foi premiado em 1994 pela Associação Holandesa de Compositores . A ópera “Melodias Estranhas”, com libreto de Gerrit Komrij, foi-lhe encomendada pelas cidades do Porto e Roterdão, Capitais Europeias da Cultura em 2001, tendo sido estreada no Schouwburg de Roterdão em Dezembro de 2001. Um dos seus discos monográficos inclui “As Feiticeiras” (Actes-Sud, 2006), uma cantata cénica com poema de Maria Teresa Horta, encomenda do Ensemble Musicatreize de Marselha – valeu ao ensemble uma “Victoire de la Musique/2007” (Radio France), tendo a obra sido apresentada em Paris, na Cité de la Musique, em Maio de 2008. Editou em 2010 um cd monográfico com uma selecção de obras escritas na última década entre 1998 e 2008 (“Pas-de-Deux”, Portugaler). O terceiro cd monográfico com obras para percussão (“Mares”, com o Drumming GP, MPMP) foi editado em 2016 e, nesse ano, foi escolhido pelo jornal “Público” como a melhor edição discográfica portuguesa na categoria de música erudita. 

António Chagas Rosa é professor auxiliar na Universidade de Aveiro (Departamento de Comunicação e Arte) onde, desde 1996, ensina Música de Câmara. Aí se doutorou em 2006 com uma tese sobre as relações entre ritmo e semântica em “Os Jardins Suspensos” op. 15, de Schoenberg. 

[EN] António Chagas Rosa (1960) was born in Lisbon, where he studied Piano and History. From 1984 and 1996, he lived in the Netherlands, where he made advanced studies in Contemporary Piano and Chamber Music Repertoire (Amsterdam) and in Composition (Rotterdam). He worked as a pianist and assistant conductor at the Dutch Opera House (Het Muziekthater) and taught for six years at the Sweelinck Conservatorium of Amsterdam. From 1996 on, he teaches Chamber Music at the University of Aveiro, in Portugal, where he obtained his PhD in 2006 upon a research on the relationship between rhythm and semantics in Schoenberg’s op. 15, Das Buch der hängende Gärten. 

His composition output includes many song cycles, chamber music for large and small ensembles, various symphonic works, a concerto for piano and orchestra and two chamber operas. In 1994, his song cycle “Songs of the Beginning” (1992) was awarded a prize by the Dutch Composers Society. Some of his works were performed by Klangforum Wien, Ensemble Wiener Collage, the Gulbenkian Orchestra (Lisbon), and others. He received commissions from the Portuguese Opera House (Teatro Nacional de São Carlos), the International Music Festival of Macau, the Jeunesses Festival of Vienna, the Nederlands Kamerkoor (Amsterdam), Ensemble Musicatreize (Marseille), Casa da Música (Porto), the chamber choir Les Éléments (Toulouse) and many others. His second opera “Melodias Estranhas”, upon a libretto by the Dutch writer Gerrit Komrij, was commissioned by the cities of Oporto and Rotterdam for the 2001 edition of the “Cultural Capitals of Europe” and was premiered at the Rotterdams Stadsschouwburg in December 2001. In 2007, the Ensemble Musicatreize won a Victoire de la Musique (Radio France, Paris) for recordings that include António Chagas Rosa’s musical tale Les Sorcières, his first monographic CD (Actes-Sud, France).

In 2010, a second monographic CD was published by Portugaler (“Pas-de-Deux”, Lisbon, Portugal) with a selection of works written between 1998 and 2008. His third monographic CD is “Mares” (MPMP, Lisbon, Portugal, 2016) was elected by the Portuguese newspapaper Público as the best classical music release of the year.