Pedro Oliveira

Percussão |

Pedro Oliveira nasceu no Porto, tendo iniciado os seus estudos musicais com aulas de bateria na Escola de Jazz do Porto. Entre 1994 e 1997, tirou o curso de Percussão na Escola Profissional de Música de Espinho, e em 2002 concluiu a licenciatura em Percussão sob a orientação de Miquel Bernat na Escola Superior de Música e das Artes do Espectáculo. Paralelamente, assistiu e frequentou diversas masterclasses com percussionistas como Ian Putjens, Graham C. Johns, Emmanuel Séjourné, Jamey Haddad, Cincinati Percussion Ensemble, Kroumata Percussion Ensemble, Steven Schick, Rainer Seegers, entre outros. Em 2005 concluiu o primeiro ano curricular do Mestrado em Performance na Universidade de Aveiro e posteriormente, em 2011, realizou o Curso de Profissionalização em Serviço da Universidade Aberta.

A sua atividade musical iniciou-se em bandas de garagem com as quais chegou a realizar atuações em festivais, bares e discotecas. Durante a sua formação participou em diversos projetos de música ligados à World Music, ao Jazz, ao acompanhamento de Dança e Teatro, entre outros, direcionado-se posteriormente para a Música Contemporânea, mas nunca deixando de ter contacto com outros géneros musicais. Em 1999, participou no projeto Cantar José Afonso aquando da comemoração dos 20 da sua morte, tendo posteriormente feito parte do Sexteto Quiabo, que interpretava sobretudo música de Hermeto Pascoal, e também do Quinteto Helena Caspurro, interpretando temas originais. Em 2015 criou juntamente com o pianista Domingos Alves o grupo Dualatack que se estreou no Festival de Percussão Tomarimbando.

Na vertente da Música Contemporânea colaborou mais ativamente no Drumming Grupo de Percussão liderado por Miquel Bernat, e do qual é membro desde a sua fundação, e com o qual realizou inúmeros concertos e estreou dezenas de obras nas principais salas de espetáculo de Portugal e de Espanha, tendo também atuado no Brasil, na Alemanha e na Bélgica. Simultaneamente realizou diversos concertos com o grupo Oficina Musical sob a direção artística de Álvaro Salazar e algumas colaborações pontuais com o Remix Ensemble, a Orquestra Nacional do Porto e a Orquestra Gulbenkian. Ao nível discográfico participou em várias gravações de Música de Câmara com o Drumming Grupo de Percussão e com a Oficina Musical.

Em paralelo com a sua atividade artística, tem lecionado as disciplinas de Instrumento e de Música de Câmara em várias escolas de referência do país como, a Escola Profissional de Música de Espinho, a Fundação Átrio da Música, a Escola de Música Óscar da Silva, o Conservatório de Música do Porto, estando atualmente no Conservatório de Música de Aveiro Calouste Gulbenkian.

Share