Apresentação

Ovídio narra as mudanças das formas e o que indicará a chegada de novos corpos: noua corpora. Através de uma múltipla fusão de variações, o poeta desenvolve a perpétua combinação do que persiste -mens-, e do que acaba -corpus-, ajustando-se, assim, ao axioma do poema: a identidade de um ser transformado que se manifesta numa alteridade.

Tal como Echo, o trabalho que se apresenta é um reflexo ou um duplo de Narcissus. A relação simbólica entre eles será assinalada por simetrias e diálogos sentidos entre a música de Pedro Lima executada pelo DrummingGP sob direção de Miquel Bernat,  com new media set design de Pasquale Direse e o trabalho coreográfico da Arte Total Cia.

Um prelúdio à história de Narcissus poderá ser visto, ouvido e sentido desde a entrada do Mosteiro de S. Martinho de Tibães, passando pelo foyer e terminando na sala do Capítulo, onde se poderá ver a mata povoada de ninfas, flutando nas árvores … e ver tudo de novo num ciclo que se irá repetir entre 18:00h e as 20:00h.

Créditos

Direção Artística: Cristina Mendanha. Assistência de produção: Carolina Vieira e Gabriela Barros. Criação musical: Pedro Lima. Interpretação e performance musical: DRUMMING  Pedro Gois, André Dias, Miquel Bernat e João Miguel Simões com direção artística de Miquel Bernat. New media Set design: Pasquale Direse

Co-criação coreográfica: Cristina Mendanha, Mercedes Quijada, Carolina Vieira, Margarida Guimarães, Lia Castro. Figurinos: Carolina Azeredo. Coordenação técnica: Sérgio Julião. Fotografia: André Ralha. Captação vídeo: Vasco Rocha

Produção: Arte Total – Estrutura com Apoio Financeiro DGARTES/ Ministério da Cultura

Parceiros: Mosteiro de Tibães, Município de Braga, Braga Media Arts, INL.

Agenda

Share